Please assign a menu to the primary menu location under menu

Decoração

Ambientes integrados: como montar o seu em 7 passos

ambientes-integrados

Com o passar dos anos, tem sido cada vez mais comum encontrar imóveis com metragens reduzidas, sobretudo em grandes cidades, onde a tendência é mais perceptível. Para driblar o pouco espaço disponível, a saída foi passar a investir em ambientes integrados para conferir sensação de amplitude à casa.

Os ambientes integrados têm dado tão certo que é possível observá-los na decoração de diversos tipos de móveis, inclusive naqueles que são mais espaçosos. Para quem gosta de receber amigos e familiares com frequência, ter a sala de jantar conjugada com a sala de estar, por exemplo, garante reunir todos em um só lugar. 

Para te ajudar na missão de criar ambientes integrados na sua casa, a equipe do Blog Mara listou e explicou os sete passos que devem ser seguidos para somar funcionalidade e decoração. Confira! 

1. Unidade visual é importante

Em primeiro lugar, é muito importante ter em mente que os espaços integrados devem conversar entre si. Para garantir um resultado harmônico, você pode recorrer a diversos elementos decorativos, como tapetes, texturas e paleta de cores, por exemplo.

2. A paleta de cores garante harmonia

Aqui, no Blog Mara, sempre reforçamos que pensar na paleta de cores de um ambiente é mais de meio caminho andado para ter um resultado agradável. Sendo assim, não deixe para definir as cores já na hora de comprá-las. 

Existem diversos sites que oferecem serviço de simulação de paletas de cores. Nesse caso, não há muitas regras e você pode seguir as suas preferências pessoais. 

Porém, vale anotar a seguinte dica: pense em uma cor para ser a base, ou seja, aquela que vai se sobressair nos ambientes integrados (recomenda-se optar por um tom neutro). E, depois, decida as cores dos utensílios e objetos decorativos da casa (essas podem ser mais intensas e chamativas).

Isso não quer dizer, necessariamente, que a cor da decoração de sala conjugada com a sala de jantar, por exemplo, precisa ser exatamente a mesma, mas é importante que elas conversem entre si. 

3. De olho nos materiais e nas texturas dos móveis

ambientes integrados mara - Ambientes integrados: como montar o seu em 7 passos

Assim como a paleta de cores, os materiais e as texturas dos móveis das casas com ambientes integrados também devem ser combinados entre si. Se usou um tom de madeira na mesa de jantar, procure combiná-lo com o tom de madeira do painel da TV.

4. Não precisa quebrar tudo

Apesar de integrados, os ambientes não precisam ser completamente abertos uns para os outros, até porque pode ser que em algum momento você queira privacidade em um determinado espaço. 

Sendo assim, uma porta de vidro pode ser uma opção de divisória entre a sala de estar e a varanda, por exemplo. Existem alguns modelos que abrem o espaço por completo e garantem a integração entre os ambientes. 

Outro truque interessante é investir em divisórias que combinem com os dois espaços, para conferir a sensação de aconchego e harmonia. Nesse caso, os biombos ou os cobogós podem ser uma excelente aposta! 

No caso dos ambientes integrados pequenos, especificamente, o melhor é optar pelas divisórias com prateleiras ou nichos. Dessa maneira, você ganha um espaço a mais para organizar livros e objetos de decoração. 

5. Os tapetes também ajudam a delimitar os ambientes

ambientes integrados marabraz - Ambientes integrados: como montar o seu em 7 passos

Há vários recursos que podem (e devem) ser utilizados para delimitar as funções de cada ambiente. Os tapetes, por exemplo, são uma ótima forma de deixar claro que ali é a sala de estar, de jantar ou varanda. Caso decida escolher um para cada espaço, tenha em mente que as cores precisam estar em harmonia.

6. E o piso?

A escolha dos revestimentos dos ambientes integrados vai depender da necessidade e gosto dos moradores. Mas é importante levar em consideração o efeito que cada modelo vai causar, já que é importante que os espaços tenham uma unidade visual.

Se você quiser optar por um tipo de revestimento para todos os espaços, o resultado vai ser um ambiente amplo e fluído. E é aí que entram os tapetes para delimitar os espaços.

A segunda opção é escolher o mesmo revestimento, mas instalar uma soleira entre os ambientes. Esse recurso vai ajudar a deixar os espaços divididos. Só é importante ficar atento à cor para que possa entrar em harmonia com o tom do revestimento e a decoração do espaço.

Por fim, a terceira opção é escolher revestimentos diferentes, mas comuns em ambientes integrados sala e cozinha. Essa alternativa acaba dando a sensação de que o espaço é menor, mas se realmente a metragem é pequena por aí, a saída é escolher pisos que tenham tons e acabamentos semelhantes. Assim vão se completar visualmente.

7. A decoração como um todo

Por fim, a decoração é o passo mais importante para manter os ambientes integrados modernos gastando pouco. Utilize cores parecidas, mas com tecidos diferentes, além de quadros que possuam o mesmo estilo e se complementem. 

Lembre-se de que os objetos decorativos somados à iluminação, tapetes, almofadas, paleta de cores e todos os outros passos serão definitivos para deixar o ambiente ainda mais aconchegante.

Leave a Comment